Após o desmoronamento da Antena

trezena_cover

(…) Os três estavam lá e não estavam ao mesmo tempo: apenas a projeção de suas mentes conectadas por consoles particulares em integração na mente de outra pessoa, um scargot. (Scargots eram onironautas que alugavam parte do cérebro para receber dados de outros conectados enquanto dormiam, assim como Raffic normalmente fazia em seu cotidiano de missões). Como crackers talentosos, invadiram a mente de um poliesculhanbadoesquizofrênico qualquer e não se preocupavam com nada além de três cadeiras para se sentarem. “As regras da onirinet são isomórficas com as regras dos despertos”. Ou seja, um mínimo de conforto, por favor.

– Thommas, Thommas…! Que porra é essa?

A sala não era nada além de um branco luminoso e três cadeiras de aço inoxidável. Tudo que o bloco mental no qual puderam alocar recursos mínimos de segurança, permitia. Os três estavam lá e não estavam ao mesmo tempo: apenas a projeção de suas mentes conectadas por consoles particulares em integração na mente de outra pessoa, um scargot. (Scargots eram onironautas que alugavam parte do cérebro para receber dados de outros conectados enquanto dormiam, assim como Raffic normalmente fazia em seu cotidiano de missões). Como crackers talentosos, invadiram a mente de um poliesculhanbadoesquizofrênico qualquer e não se preocupavam com nada além de três cadeiras para se sentarem. “As regras da onirinet são isomórficas com as regras dos despertos”. Ou seja, um mínimo de conforto, por favor.

– Thommas, Thommas…! Que porra é essa?

– Dinheiro, seu puto! Sabe quanto perdemos? Sabe quanto?

Raffic acompanhava o embate, calado até então:

– Doze milhões de dragões.

Cada dragão estava cotado em sete dólares platinos por aquela ocasião. Uma quantia interessante. Interessante era mais que razoável.

– Aconteceu algo muito foda… Muito foda…

Thommas se levantou para pegar seu assento, e com ele em riste, ameaçar o jovem:

– Pense muito bem no que vai me dizer… Se for a que estou pensando, prepare-se para um abend da sua conexão porque vou arrebentar essa porra de cadeira nas suas costas…

Raffic riu e pediu calma. Carter respirou fundo, e com um solene respeito, proferiu.

– DeiOs apareceu para mim.

(trecho de Onironautas. Trezena, 2015)