Romances

Romances são obras literárias que diferem de novelas por apresentarem uma construção multifocada em paralelismos e conclusões contemplativas. O selo editorial neolabore considera o romance uma obra ampla e integrada, na qual é possível perceber um conjunto de assuntos em relações mais aprofundadas que na novela, na qual a concatenação e o clímax são o objetivo maior. O romance é interessante pelo processo, a novela é interessante pelo fim.

O primeiro romance publicado pelo selo editorial neolabore é T: um romance sobre a tecnologia. A obra é uma sistemática metáfora das relações humanas com a tecnologia, a partir de uma interpretação histórica quasi-filosófica e trans-humanista. Iniciado com uma saga que narra de modo fractal a atuação coletiva de grupos sobreviventes de um cataclisma sócio-ambiental em função de seus representativos, o livro serve de base de lançamento para indagações pontuais sobre os impactos das ações humanas no meio, e de como a dualidade entre naturalidade e artificialidade não mais se justifica.

O segundo romance, com o título provisório de Azazulay, encontra-se em estruturação literária. Vejamos!