T

Do passado remoto ao futuro distante, um complexo sistema de inteligência nebulosa, conhecido simplesmente como T, dominou o planeta.

Mantendo os rigores de uma lógica ancestral de evolução, projeto e programa, T se expandiu e se dividiu em circuitos orgânicos. Por mutação e contextos, resumiu-se em diferentes cepas, que passaram a disputar acirradamente o controle de restritos campos férteis, as poucas reservas nutritivas ainda não destruídas por oceano, deserto, neve, radiação ou praga.

Sendo as únicas fontes de recursos renováveis capazes de atender tanto aos próprios circuitos orgânicos, quanto aos seres humanos (então convertidos em flexíveis ferramentas e poderosas armas), os jardins – como oásis preciosos de água, fauna e flora – começaram a definhar: vitimados por múltiplos conflitos, dos planos microscópicos da informática genética e das bactérias artificiais, aos espaços macroscópicos dos indivíduos e suas ações siderais.

Mas todo sistema será sempre um subsistema de algo maior, e uma nova ameaça aos herdeiros de T, percorre faminta os céus irreconhecíveis do planeta.

Quatro milênios no futuro…

Quem herdará a Terra?

T: um romance sobre a tecnologia, primeira obra do gênero publicada pelo selo neolabore, é uma alegoria sobre a tecnologia e as relações de causa e efeito entre os usos e impactos sociais e ambientais por sua proliferação. Na narrativa, passada quatro mil anos no futuro, diferentes grupos sociais disputam a hegemonia de reservas em uma filosofia de consumo sem o qual a extinção lhes é a única certeza. No entanto, reflexões realizadas, não agem por si, mas em respeito a algo maior e por vezes desconhecido, movidos por devoções lógicas ou patéticas e cientes de sua trajetória em ambientes profundamente hostís, seja na superfície do planeta, seja além.

Na medida em que o limites conceituais e definitórios entre o artificial e o natural se desintegram diante de nossos olhos milenares, T é uma possibilidade antecipatória, um prelúdio de uma nova racionalidade bioética na qual a vida e a morte não mais se antagonizam gravemente ou moralmente, mas se alternam em câmbios e processos que dependem dos métodos de seus protagonistas para repercutir em expansões ininterruptas e portanto, irreversíveis. Nesse sentido, como visto na obra e na nossa realidade compartilhada, Projeto (Design), na acepção mais profunda da palavra, cumpre em suas áreas de conhecimento e atuação uma autoridade inconstável. Somos resultado de pensamentos e ações irremediavelmente anteriores, querendo ou não. Então, o que dizer do futuro, do mais breve ao mais distante?

Pois em T, assim é a percepção e cognição sobre tecnologia: cega aos próprios propósitos, mas afiada conforme quem a empunha como faca, machado ou espada.

Formatos: impresso | eBook Kindle
Dimensões do livro: 14 x 22 cm
Tamanho do arquivo: 2078 KB
Número de páginas: 240 páginas
ISBN: 9781520318288 | ASIN: B017GJ1IG2